Grau: Licenciatura

Objetivos

A licenciatura em Engenharia Alimentar tem como objetivo a formação de profissionais num enquadramento multidisciplinar, com competências básicas (ciências da engenharia) e aplicadas, que permita uma participação ativa no desenvolvimento, na implementação, na melhoria e na gestão de processos de transformação, de conservação, no controlo de qualidade, na distribuição de produtos alimentares e na implementação de sistemas de gestão da segurança alimentar. Com esta formação, os Diplomados poderão integrar diretamente o mercado de trabalho, sendo capazes de desempenhar um amplo conjunto de funções associado ao setor alimentar, ou prosseguir a sua formação para o 2º nível do ciclo de estudos (mestrado).

O curso de licenciatura em Engenharia Alimentar resulta da parceria entre o Instituto Politécnico de Bragança (IPB), Instituto Politécnico de Leiria (IPLeiria) e o Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC), da qual se pretende otimizar o processo de aprendizagem, beneficiando da excelência de cada instituição no que respeita às diferentes tecnologias sectoriais lecionadas: Tecnologias de Lacticínios, dos Vinhos e outras Bebidas Alcoólicas, dos Recursos Alimentares Marinhos, de Hortofrutícolas e Cereais, das Carnes e Produtos Cárneos, do Azeite, Azeitona e Óleos Vegetais.

Saídas Profissionais

Indústrias Alimentares (produção, transformação e conservação)
Controlo de Qualidade (químico, físico, microbiológico e sensorial)
Implementação de Sistemas de Qualidade e Segurança Alimentar
Biotecnologia Alimentar
Distribuição Alimentar
Gestão e Marketing Alimentar
Consultoria e Auditoria na Indústria Alimentar
Investigação e Desenvolvimento de Novos Processos e Produtos Alimentares
Instituições de Ensino e Formação Profissional

Condições de Acesso

Provas de Ingresso
Um dos seguintes conjuntos:
02 Biologia e Geologia
16 Matemática
ou
07 Física e Química
16 Matemática

Consulte a página de Acesso à ESA-IPB

Plano de estudos

Unidade Curricular ECTS
1º Ano I Semestre
Analise Matemática
6
Física
6
Química
6
Biologia e Bioquímica
6
Introdução aos Processos Industriais
6
1º Ano II Semestre
Laboratórios de Química Alimentar
6
Laboratórios de Microbiologia Alimentar
6
Laboratórios de Análise Sensorial e Reologia
6
Operações Unitárias
6
Álgebra Linear e Estatística
6
2º Ano I Semestre
Tecnologias de Lacticínios
6
Análise e Controlo de Qualidade de Lacticínios
6
Tecnologias de Vinhos e Outras Bebidas Alcoólicas
6
Análise e Controlo de Qualidade de Vinhos e Outra Bebidas Alcoólicas
6
Projeto da Linha de Processamento Alimentar
6
2º Ano II Semestre
Tecnologia dos Recursos Alimentares Marinhos
6
Análise e Controlo de Qualidade dos Recursos Alimentares Marinhos
6
Tecnologia de Hortofrutícolas e Cereais
6
Análise e Controlo de Qualidade Hortofrutícolas e Cereais
6
Higiene e Segurança Alimentar
6
3º Ano I Semestre
Tecnologia das Carnes e Produtos Cárneos
6
Análise e Controlo de Qualidade das Carnes e Produtos Cárneos
6
Tecnologia do Azeite, Azeitona e Óleos Vegetais
6
Análise e Controlo de Qualidade do Azeite, Azeitona e Óleos Vegetais
6
Empreendedorismo
6
3º Ano II Semestre
Tratamento de Efluentes e Resíduos
6
Sistemas de Gestão de Segurança Alimentar
6
Revestimentos e Tecnologias Emergentes
6
Indústria e Inovação Alimentar
6
Projeto em Engenharia Alimentar
6

A licenciatura em Engenharia Alimentar lecionada pelo IPB, IPLeiria e IPVC está de acordo com os parâmetros exigidos pela Ordem dos Engenheiros Portugueses (OE) e pela European Federation of National Engineering Associations (FEANI).

Em mais pormenor, o curso de licenciatura em Engenharia Alimentar funciona na Escola Superior Agrária de Bragança (ESA – IPB), Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar (ESTM – IPLeiria) e Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viana do Castelo (ESTG – IPVC).

No 1º e 2º semestres, o curso funciona em simultâneo nas 3 escolas de ingresso. No 3º, 4º e 5º semestres haverá lugar à mobilidade obrigatória de todos os estudantes para a ESTG (IPVC), ESTM (IPLeiria) e ESA (IPB), respetivamente. Pretende-se deste modo otimizar o processo de aprendizagem, beneficiando da excelência de cada instituição no que respeita às diferentes tecnologias sectoriais lecionadas. No 6º semestre os estudantes regressam à instituição de origem, por forma a interagirem com o tecido empresarial regional. O objetivo é que desenvolvam um produto ou um processo, visando a elaboração de um trabalho de projeto/estágio que permita a integração de competências e conhecimentos da Engenharia Alimentar.

A estrutura curricular proposta tem o seu suporte na metodologia de Project Based Learning (PBL), cujo objetivo é promover uma participação ativa na aprendizagem.