História, localização e infra-estruturas.

Os serviços e as pessoas.

Organização, departamentos e centros de recursos.

CET, Licenciaturas e Mestrados.

Programas e projectos de investigação.

Apoio e transferência de conhecimento.

A atmosfera, as instalações, as pessoas.

Acontece na ESA.

 

Blogue Notícias ESA
IPB.Virtual - plataforma de e-learning e de e-research
Portal Candidato IPB
Ligações B-ON - Biblioteca do Conhecimento OnlinePlataforma DeGóis - Plataforma Nacional de Ciência e TecnologiaCampus Virtual IPB

EcoESAB

Centro de Gestão Ambiental da ESA
A Escola Superior Agrária desenvolve, desde 2002, um projecto que visa dinamizar e promover uma gestão ambiental responsável das suas instalações e actividades. Esta iniciativa parte do modelo de Sistema de Gestão Ambiental previsto na Norma ISO 14001, adaptando-o ao perfil de funcionamento deste tipo de instituições.

Contactos:

Correio eletronico

Página web do Projecto

As Instituições de Ensino Superior (IES) podem desempenhar, nos dias de hoje, um papel central na condução da sociedade para o desenvolvimento sustentável. A sua relevância resulta do seu contributo para: a educação, cívica e ambiental dos seus alunos e a possibilidade de transferência de uma dinâmica interna sustentável para a comunidade, através da correcta gestão das suas estruturas e recursos e a formação dos seus recursos humanos.

A Escola Superior Agrária desenvolve, desde 2002, um projecto que visa dinamizar e promover uma gestão ambiental responsável das suas instalações e actividades. Esta iniciativa parte do modelo de Sistema de Gestão Ambiental previsto na Norma ISO 14001, adaptando-o ao perfil de funcionamento deste tipo de instituições.
O modelo de gestão implementado assenta no esforço de toda a Comunidade Escolar, a qual possui como pilares de gestão, três elementos: o Conselho Directivo, o Gabinete de Gestão Ambiental, e os representantes das Unidades, Departamentos e Alunos, que juntos participam e promovem acções no âmbito do SGA.
Estes pilares interagem entre si por intermédio da Comissão Ambiental, órgão consultivo, que constitui um Fórum de participação no seio do sistema. Os Parceiros externos e os observadores completam o modelo.
A estrutura documental tem por base as definições do Regulamento do SGA e assenta no compromisso da Política ambiental, definindo um conjunto de elementos que acompanham o Planeamento (Manual de Gestão Ambiental, Plano de Acção Ambiental e Programas de Gestão Ambiental), a Implementação (Manual de Procedimentos) e a Verificação e Acção Correctiva (Dados de Monitorização, Fichas de Verificação, Relatórios de Ambiente e Relatórios de Auditoria), este modelo conhecido por ciclo de Demming sustenta as iniciativas desenvolvidas. Este projecto iniciou-se pelo aprofundamento, qualitativo e quantitativo, do conhecimento dos aspectos ambientais da organização, o qual permitiu identificar impactes considerados significativos em questões como: o consumo de energia, a produção de resíduos e as práticas laboratoriais. Inquéritos realizados à comunidade escolar demonstraram o seu elevado interesse pela adopção de modelos de comportamento mais sustentáveis, factor que tem vindo a reforçar o projecto.

No âmbito das acções desenvolvidas destaca-se: a implementação de sistemas de recolha selectiva de Resíduos Sólidos Urbanos, Pilhas e Resíduos Electrónicos e Electrotécnicos; a Gestão de Energia; e a Gestão de Compras e Serviços.

Actualmente, assentes nos Planos de Acção, desenvolvem-se um amplo leque de Programas de Acção, em particular nos domínios: Gestão de Energia, Gestão de Resíduos, Gestão de Efluentes, Gestão de Recursos, Segurança Geral e Laboratorial, Educação e Sensibilização Ambiental, Divulgação Exterior, Formação e Parcerias.

O EcoESAB constitui um contributo para a melhoria contínua da Gestão Ambiental da ESA, visando contribuir para o Desenvolvimento Sustentável.
Este projecto apresenta-se ainda com um modelo compatível com a Gestão Global de IES e outras instituições, podendo constituir-se como uma referência para projectos semelhantes.