Eleição das Comissões de Curso da ESA – 2017

 

História, localização e infra-estruturas.

Os serviços e as pessoas.

Organização, departamentos e centros de recursos.

CET, Licenciaturas e Mestrados.

Programas e projectos de investigação.

Apoio e transferência de conhecimento.

A atmosfera, as instalações, as pessoas.

Acontece na ESA.

 

Blogue Notícias ESA
IPB.Virtual - plataforma de e-learning e de e-research
Clima na Escola Superior Agrária de Bragança
Portal Candidato IPB
Ligações B-ON - Biblioteca do Conhecimento OnlinePlataforma DeGóis - Plataforma Nacional de Ciência e TecnologiaCampus Virtual IPB

Combate à Doença da “Tinta” do Castanheiro e outras culturas regionais por métodos moleculares


Objectivos:

O projecto de investigação tem como objectivo o estudo conjunto no domínio da sanidade vegetal incluindo a caracterização molecular dos hospedeiros e dos parasitas, o diagnóstico molecular de doenças nas plantas, interacção parasita-hospedeiro e mecanismos de resistência a doenças. O domínio de aplicação deste projecto bem como as metodologias e as técnicas implementadas serão aplicadas noutras culturas da região transfronteiriça, nomeadamente cerejeira, nogueira e vinha.
O isolamento e identificação das espécies parasitas de forma rápida e fiável é uma componente importante no combate eficaz às doenças nas plantas, assim como ao estudo epidemiológico das doenças.
Assim pretendem-se obter “primers” específicos e um protocolo de PCR para detectar e identificar os parasitas em material vegetal. Utilizaremos a técnicas de PCR para avaliar a variabilidade da população de Phytophthora associada a determinada interacção parasita / hospedeiro e entre diferentes espécies de Phytophthora (culturas tipo existentes em colecções internacionais). As bandas discriminantes serão purificadas, clonadas e sequenciadas. Constituirão a base para o desenho de “primers” específicos para os parasitas em estudo. Desenvolver um protocolo de PCR fiável e de fácil aplicação em laboratórios de diagnóstico, será fundamental para aplicação de medidas de luta adequadas e garantir que o material de propagação está isento de propágulos na altura da transplantação.
Este estudo compreenderá ainda aspectos moleculares relacionados com os mecanismos de patogénese de Phytophthora.
Serão purificadas e caracterizadas as proteínas obtidas a partir de crescimentos do parasita em meios naturais de indução. Serão sequenciados os extremos amino-terminais de algumas dessas proteínas para desenhar “primers” degenerados que serão utilizados para clonar cDNA e/ou os genes correspondentes por PCR.
Serão ainda criadas livrarias substractivas de cDNA sendo a expressão dos genes seleccionados estudada por técnicas de Engenharia Genética.
Simultaneamente serão elaboradas ferramentas de trabalho para a manipulação genética de Phytophthora (processos de transformação, vectores de expressão e marcadores de selecção). Estes estudos de investigação fundamental contribuirão para o conhecimento dos processos fisiológicos, bioquímicos e moleculares envolvidos nos mecanismos de patogénese no parasita e de resistência no hospedeiro contribuindo de forma decisiva para o desenvolvimento de técnicas de melhoramento vegetal baseado em marcadores moleculares.
A consecução deste projecto levará a resultados técnicos e científicos de importância fitopatogénica imediata nomeadamente a erradicação de muitas doenças de plantas, assim como ao estabelecimento de futuras linhas de investigação relacionadas com os mecanismos de regulação genética de fungos.
Assim os objectivos concretos do projecto são os seguintes:

  • Desenvolver e utilizar métodos moleculares para detectar e identificar espécies de Phytophthora de interesse económico na região.
  • Investigar as bases moleculares dos mecanismos de patogénese de Phytophthora.
  • Investigar as bases moleculares dos mecanismos de resistência do hospedeiro em relação a Phytophthora
  • Dotar as populações e o meio ambiente de meios efectivos e fiáveis de luta contra adversidades bióticas.
  • Aplicação das novas tecnologias de investigação cientifica às actividades económicas e à melhoria da qualidade de vida das populações.
  • Promover formas de cooperação baseadas no intercâmbio de informação científica e tecnológica e transferência de conhecimentos entre os parceiros.
  • Promover formações cientifica especializada em áreas relevantes para o desenvolvimento regional.
  • Promover a empregabilidade em zonas transfronteiriça.

Responsável na ESA:

Prof. Doutor Altino Branco Choupina
Tel.: 273 303371 E-mail: albracho@ipb.pt
Departamento: Biologia

Outras Instituições Participantes:

  • Universidade de Salamanca (Espanha)

Financiamento:

INTERREG III A – Cooperação Transfronteiriça Portugal -Espanha

Duração:

De 2004-01-01 a 2006-12-31.