História, localização e infra-estruturas.

Os serviços e as pessoas.

Organização, departamentos e centros de recursos.

CET, Licenciaturas e Mestrados.

Programas e projectos de investigação.

Apoio e transferência de conhecimento.

A atmosfera, as instalações, as pessoas.

Acontece na ESA.

 

Blogue Notícias ESA
IPB.Virtual - plataforma de e-learning e de e-research
Clima na Escola Superior Agrária de Bragança
Portal Candidato IPB
Ligações B-ON - Biblioteca do Conhecimento OnlinePlataforma DeGóis - Plataforma Nacional de Ciência e TecnologiaCampus Virtual IPB

Biotecnologia e Conservação de Recursos Genéticos


Área Científica: Biologia e Bioquímica
Ano: 3º
Semestre: 2
Créditos: 6 ECTS
Horas de contacto: 30 T, 30 PL, 4 OT

Objectivos/Competências adquiridas:

No fim da unidade curricular o aluno deve ser capaz de:
1. Dominar as bases da conservação de recursos genéticos tendo em vista a variabilidade e diversidade, os avanços biotecnológicos e as técnicas utilizadas na avaliação e manutenção das populações.
2. Identificar e aplicar métodos e técnicas de conservação de recursos genéticos vegetais e animais.
3. Compreender os mecanismos, as vantagens e desvantagens da conservação in-situ e ex-situ.
4. Conhecer a legislação nacional, europeia e internacional, os programas de conservação em vigor. Identificar/reconhecer as instituições de referência para a conservação das espécies vegetais e animais.

Conteúdo da unidade curricular:

Conceito de Biodiversidade. Diversidade genética. Noções de genética populacional. Fontes de variabilidade genética: Mutação, Seleção Natural, Migração. Causas da degradação da diversidade genética. Erosão genética. Mecanismos de extinção das espécies. Importância da recuperação, manutenção e conservação da diversidade genética. Conservação “in-situ” e “ex-situ” de espécies vegetais e animais ameaçadas. Estratégias de colheita e de conservação de germoplasma vegetal e animal. Caracterização molecular. Bancos de germoplasma. A biotecnologia e a conservação dos recursos genéticos vegetais e animais. Métodos e técnicas de conservação. Protocolos. Gestão de populações animais em cativeiro. Reprodução em cativeiro. O papel dos Jardins botânicos, zoos e aquários na conservação da diversidade genética. Organização de bases de dados e redes de informação. Legislação nacional e internacional.

Bibliografia recomendada:

FAO (2010). The Second Report on the State of the World’s Plant Genetic Resources for Food and Agriculture. Rome.
Friis-Hansen E., Sthapit B. (eds) (2000). Participatory approaches to the conservation and use of plant genetic resource. IPGRI.
Holt W.V., Watsonp (eds) (2001) Cryobanking the Genetic Resource: Wildlife Conservation for the Future? Taylor & Francis.UK
IFPRI & GIPB (2008). Plant Genetic Resources for Agriculture, Plant Breeding, and Biotechnology. Supported by the CGIAR
Kell S., Negri V., Torricelli R., Maxted N., Maggioni L., Fielder H. (2011) Conservation strategies for European crop wild relative and landrace diversity. Report of the PGR Secure/ECPGR workshop, Lithuania.
Pandit M.W., Shivaji S., Singh L (2007) You Deserve, We Conserve: A Biotechnological Approach to Wildlife Conservation. . K. International Pvt Ltd
Primack R.B. (2010). Essentials of Conservation Biology. 5th revised edition. Sinauer Associates, INC. Sunderland, Massachussetts. USA.


T = teóricas; TP = teórico-práticas; PL = ensino prático e laboratorial; TC = trabalho de campo; S = seminário; E = estágio; OT = orientação tutória;