História, localização e infra-estruturas.

Os serviços e as pessoas.

Organização, departamentos e centros de recursos.

CET, Licenciaturas e Mestrados.

Programas e projectos de investigação.

Apoio e transferência de conhecimento.

A atmosfera, as instalações, as pessoas.

Acontece na ESA.

 

Blogue Notícias ESA
IPB.Virtual - plataforma de e-learning e de e-research
Portal Candidato IPB
Ligações B-ON - Biblioteca do Conhecimento OnlinePlataforma DeGóis - Plataforma Nacional de Ciência e TecnologiaCampus Virtual IPB

Boas Práticas no Sector Agro-Alimentar


Área Científica: Indústrias Alimentares
Ano: 1º
Semestre: 1
Créditos: 6 ECTS
Horas de contacto: 30 T, 30 PL, 4 OT

Objectivos/Competências adquiridas:

No final da unidade curricular os alunos deverão:
Conhecer a legislação nacional e europeia associada às questões de Higiene e Segurança Alimentar;
Estabelecer e verificar o cumprimento dos Programas de Pré-Requisitos nas suas diversas vertentes, bem como dos registos associados, como ponto-chave para posterior implementação de um sistema de HACCP eficaz;
Conhecer os principais princípios ativos utilizados na limpeza e desinfeção no Setor Agroalimentar;
Escolher agentes de limpeza e desinfeção adequados a situações específicas;
Compreender a importância das Boas Práticas no Setor Agroalimentar e conhecer Códigos de Boas Práticas de Higiene e de Fabrico ao nível da restauração, empresas agroalimentares associadas à produção primária e indústrias alimentares;
Conhecer a metodologia CHAC ou 4C’s a aplicar a micro e pequenas empresas.

Conteúdo da unidade curricular:

Legislação nacional e europeia associada às questões de Higiene e Segurança Alimentar;
Estabelecer e verificar o cumprimento dos Programas de Pré-Requisitos: construção e localização das instalações; princípios do desenho higiénico e da marcha em frente; ventilação; iluminação; planos de manutenção - corretiva e preventiva; equipamentos; planos de higienização; sistemas de rastreabilidade, notificação e recolha; gestão de resíduos; controlo de pragas; planos de formação; controlo da qualidade da água e controlo analítico;
Códigos de Boas Práticas de Higiene Pessoal;
Códigos de Boas Práticas de Fabrico ao nível da restauração, empresas agroalimentares associadas à produção primária e indústrias alimentares, no que se refere à produção, receção, armazenamento, processamento e distribuição de produtos alimentares;
Metodologia CHAC ou 4C’s a aplicar a micro e pequenas empresas.

Bibliografia recomendada:

Legislação Nacional e Europeia (Pacote Higiene) associada à Higiene e Segurança Alimentar;
Códigos de Boas Práticas publicados por associações do setor agroalimentar;
Marriot N.G. (2003). Principios de higiene alimentaria, Editorial Acribia, Zaragoza;
Lelieveld H.L.M., Mostert M.A., White B. and Holah B. (2003). Hygiene in Food Processing: Principles and Practices. Woodhead Pub. Inc. Abington, Cambridge, U.K.;
Leveau, J.Y. and Bouix M. (1999). Nettoyage, désinfection et hygiène dans les bio-industries. Collection Sciences & Techniques Agroalimentaires. Editions TEC.


T = teóricas; TP = teórico-práticas; PL = ensino prático e laboratorial; TC = trabalho de campo; S = seminário; E = estágio; OT = orientação tutória;