História, localização e infra-estruturas.

Os serviços e as pessoas.

Organização, departamentos e centros de recursos.

CET, Licenciaturas e Mestrados.

Programas e projectos de investigação.

Apoio e transferência de conhecimento.

A atmosfera, as instalações, as pessoas.

Acontece na ESA.

 

Blogue Notícias ESA
IPB.Virtual - plataforma de e-learning e de e-research
Clima na Escola Superior Agrária de Bragança
Portal Candidato IPB
II Congresso Nacional das Escolas Superiores Agrárias
Ligações B-ON - Biblioteca do Conhecimento OnlinePlataforma DeGóis - Plataforma Nacional de Ciência e TecnologiaCampus Virtual IPB

Fitoterapia


Área Científica: 30T; 30P, 5OT
Ano: 2º
Semestre: 2
Créditos: 6 ECTS
Horas de contacto: 60TP; 5OT

Objectivos/Competências adquiridas:

Conhecer os critérios de qualidade, segurança e eficácia exigidos para os preparados fitoterápicos.
Dominar os parâmetros de controlo de qualidade e standardização de matérias-primas vegetais.
Identificar os processos de obtenção de matérias-primas de origem vegetal disponíveis para a elaboração de fármacos e conhecer os métodos para a correcta elaboração dos principais preparados galénicos e as formas farmacêuticas mais usadas para as plantas medicinais.
Proporcionar informação sobre a correcta utilização dos produtos fitoterapêuticos nas diversas patologias e as respectivas indicações terapêuticas, dosagens, efeitos secundários, possíveis interacções com outros medicamentos, alimentos, entre outros.
Conhecer e manipular as monografias de plantas da OMS, da Comissão de Peritos da EMEA, da ESCOP e da Comissão E, e as principais bases de dados relacionadas com plantas medicinais.
Analisar e desenvolver protocolos de actuação e acompanhamento farmacêutico em Fitoterapia.

Conteúdo da unidade curricular:

Introdução à Fitoterapia. Conceito e objectivos. A história da Fitoterapia. Sistemas fitoterapêuticos. Situação actual e futuro das plantas medicinais na terapêutica. Legislação sobre plantas medicinais. Controlo de qualidade de matérias-primas de origem vegetal (plantas, extractos, óleos).
Formas de preparação e administração, e utilização das plantas medicinais na terapêutica. Macerados, infusões, decocções, tinturas, entre outros. Produtos de base e formas de aplicação. Critérios de qualidade, segurança e eficácia dos fármacos de origem vegetal. Validação e optimização.
Aromaterapia o aromatograma. Conceito e uso. Técnicas de aplicação. Efeitos e riscos. Selecção de essências em função do aromatograma.
Aplicação da fitoterapia a diferentes estados patológicos. Prescrição. Vantagens, efeitos adversos e riscos. As bases da moderna Fitoterapia. Análise e estudo de casos práticos, diagnósticos e tratamentos. Elaboração de protocolos de actuação em Fitoterapia.

Bibliografia recomendada:

Bruneton J. Farmacognosia, fitoquímica, plantas medicinales. 2ª ed. Acribia SA, Zaragoza 2001.
Bruneton J. Fitoterapia. Zaragoza: Editorial Acribia. 2004.
Castillo E, Martínez I. Manual de Fitoterapia. Elsevier. Barcelona. 2007.
Cunha, AP, Silva, AP. & Roque, OR. Plantas e produtos vegetais em fitoterapia. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. 2003.
European Scientific Cooperative on Phytotherapy. ESCOP Monographs. The Scientific foundation for herbal medicinal products. 2ª
Edición. Exeter (Reino Unido): ESCOP, Stuttgart: Georg Thieme Verlag, y New York: Thieme New York. 2003.
Ulbricht C & Seamon E. Natural Standard Herbal Pharmacotherapy: An Evidence-Based Approach. Mosby-Elsevier. 2010.
Vanaclocha B, Cañigueral S. Fitoterapia, Vademécum de Prescripción. Barcelona: Masson, 2006.
WHO monographs on selected medicinal plants. Vol. 1, 2, 3 & 4. World Health Organization. Geneva, 1999, 2002, 2007, and 2009.


T = teóricas; TP = teórico-práticas; PL = ensino prático e laboratorial; TC = trabalho de campo; S = seminário; E = estágio; OT = orientação tutória;