Eleição do Terceiro Conselho Técnico-Científico da ESA

 

 

História, localização e infra-estruturas.

Os serviços e as pessoas.

Organização, departamentos e centros de recursos.

CET, Licenciaturas e Mestrados.

Programas e projectos de investigação.

Apoio e transferência de conhecimento.

A atmosfera, as instalações, as pessoas.

Acontece na ESA.

 

Blogue Notícias ESA
IPB.Virtual - plataforma de e-learning e de e-research
Clima na Escola Superior Agrária de Bragança
Portal Candidato IPB
II Congresso Nacional das Escolas Superiores Agrárias
Ligações B-ON - Biblioteca do Conhecimento OnlinePlataforma DeGóis - Plataforma Nacional de Ciência e TecnologiaCampus Virtual IPB

Biofarmácia


Área Científica: Ciências Farmacêuticas
Ano: 1º
Semestre: 1
Créditos: 6 ECTS
Horas de contacto: 30T, 30 P; 5 OT

Objectivos/Competências adquiridas:

Entender conceito e objectivo da biofarmácia.
Compreender os conceitos de biodisponibilidade e bioequivalência.
Conhecer o conjunto de processos que caracterizam a evolução temporal do medicamento após administração no organismo segundo uma via de administração específica (LADME);
Identificar a importância das diferentes vias de administração de fármacos;
Classificar e entender modelos farmacocinéticos;
Reconhecer problemas de inequivalência terapêutica de medicamentos provocados por aspectos biológicos ou tecnológicos;
Entender conceitos de farmacocinética que lhe permitam estabelecer e alterar os regimes posológicos mais comuns;

Conteúdo da unidade curricular:

Introdução à biofarmácia. Conceito e aplicações: investigação e desenvolvimento de medicamentos e sua utilização terapêutica.
Objectivo dos estudos de biodisponibilidade e factores que podem afectar a bioequivalência. Parâmetros de avaliação da biodisponibilidade. Estudo dos processos de libertação, absorção distribuição, metabolismo e excreção (LADME). Classificação: vias parenteral e enteral. Processos cinéticos de LADME.
Vias de administração de medicamentos: parenteral, oral, rectal, percutânea, nasal, pulmonar e ocular. Vantagens e inconvenientes. Aspectos anatomofisiológicos e factores que afectam a actuação do fármaco.
Modelos farmacocinéticos e sua classificação. Modelos compartimentais e fisiológicos.
Curvas de excreção urinária. Curvas de velocidade e acumulativas.
Desenho de regimes posológicos. Selecção do intervalo posológico, dose de manutenção e dose de choque. Formulações de libertação controlada. Administração de fármacos em regimes de doses múltiplas irregulares.

Bibliografia recomendada:

Applied Biopharmaceutics and Pharmacokinetics. Leon Shargel, Andrew B. C. Yu. McGraw-Hill/Appleton & Lange, 5th edition, 2004
Clinical Pharmacokinetics: Concepts and Applications. Malcolm Rowland, Thomas N. Tozer. Lippincott, Williams & Wilkins, 4th edition, 2010
Biopharmaceutics and Pharmacokinetics, V. Venkateswarlu, PharmaMed Press, 2nd edition, 2010
Tecnologia Farmacêutica - L.Nogueira Prista, A .Correia Alves, R. Morgado, J.Sousa Lobo – 1º volume, 7ª edição, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 2008
Tecnologia Farmacêutica - L.Nogueira Prista, A .Correia Alves, R. Morgado, J.Sousa Lobo – 2º volume, 5ª edição, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 2006
Tecnologia Farmacêutica - L.Nogueira Prista, A .Correia Alves, R. Morgado – 3º volume, 6ª edição, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 2009


T = teóricas; TP = teórico-práticas; PL = ensino prático e laboratorial; TC = trabalho de campo; S = seminário; E = estágio; OT = orientação tutória;