História, localização e infra-estruturas.

Os serviços e as pessoas.

Organização, departamentos e centros de recursos.

CET, Licenciaturas e Mestrados.

Programas e projectos de investigação.

Apoio e transferência de conhecimento.

A atmosfera, as instalações, as pessoas.

Acontece na ESA.

 

Blogue Notícias ESA
IPB.Virtual - plataforma de e-learning e de e-research
Clima na Escola Superior Agrária de Bragança
Portal Candidato IPB
Ligações B-ON - Biblioteca do Conhecimento OnlinePlataforma DeGóis - Plataforma Nacional de Ciência e TecnologiaCampus Virtual IPB

Produção de Plantas Aromáticas e Medicinais II


Área Científica: Agricultura, Silvicultura e Pescas
Ano: 3º
Semestre: 2
Créditos: 6,0 ECTS
Horas de contacto: 30 T, 10 PL, 20 TC, 20 OT

Objectivos/Competências adquiridas:

Identificar as principais produções arbustivas e arbóreas com fins aromáticos, medicinais e fitodietéticos.
Conhecer as técnicas de multiplicação mais comuns para as espécies arbustivas e arbóreas, bem como as características dos porta-enxertos e seu comportamento face à cultivar e ao meio.
Conhecer a biologia, ecologia e comportamento agronómico de espécies arbóreas e arbustivas utilizadas para fins aromáticos, medicinais.
Conhecer a biologia, ecologia e comportamento de espécies não destinadas a fins alimentares mas com importância industrial.
Executar correctamente práticas fitotécnicas à escala da exploração agrícola no domínio das espécies arbóreas e arbustivas.
Assimilar, aplicar e transmitir novos conhecimentos de natureza técnico-científica nesta área do conhecimento.

Conteúdo da unidade curricular:

Origem e distribuição das principais produções arbustivas e arbóreas com interesse para a obtenção de compostos naturais aromáticos e medicinais.
Multiplicação de espécies arbustivas e arbóreas por via sexuada e assexuada. Espécies susceptíveis de serem multiplicadas por estacaria, tipos de estacas, porta-enxertos e enxertia.
Produção de plantas aromáticas e medicinais arbustivas e arbóreas (hipericão, limonete, alecrim, alfazema, jasmim, medronheiro, sabugueiro, cerejeira, oliveira, …): aspectos botânicos; exigências ecológicas e culturais. Ciclo vegetativo, fenologia e desenvolvimento; técnicas culturais e de produção sustentável. Colheita e tecnologias de pós-colheita. Característica das principais cultivares.
Produção de plantas destinadas a fins não alimentares como sejam a produção de biomassa, biodiesel, bioetanol ou têxtil. Aspectos botânicos; exigências ecológicas e culturais. Ciclo vegetativo, fenologia e desenvolvimento; técnicas culturais e produção sustentável.

Bibliografia recomendada:

Bogers, R.J., Craker, L. E., Lange, D (Eds.). 2006. Medicinal and Aromatic Plants. Springer. Dordrecht, 309 p.
Bustamante, F. M. 1996. Plantas medicinales y aromáticas: estúdio, cultivo e procesado. Mundi-prensa, Madrid. 365 p
Cunha, A P., Silva, A. P., & Roque, O. R. 2007. Plantas e produtos vegetais em fitoterapia. Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa. 702 p
Cunha, A. P., Ribeiro, J. A. & Roque, O. R. 2007. Plantas aromáticas em Portugal: caracterização e utilização. Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa. 328 p
Mendes Ferrão, J.,E. (1999). Fruticultura Tropical. Volume I. Lisboa
Mendes Ferrão, J.,E. (2001). Fruticultura Tropical. Volume II. Lisboa
Póvoa, O. (1999) Distribuição e propagação de espécies com interesse medicinal. Dissertação apresentada para obtenção do grau de mestre, Lisboa , ISA.
Ribeiro, J.,A., Monteiro, A., M. e Silva, M., L., F. (2000). Etnobotâica. Plantas bravias, comestíveis, condimentares e mediciais. João Azevedo editor. Mirandela
Zohary, D. & M. Hopf. 2000. Domestication of Plants in the Old World. 3ª ed. Oxford Univ. Press. UK.


T = teóricas; TP = teórico-práticas; PL = ensino prático e laboratorial; TC = trabalho de campo; S = seminário; E = estágio; OT = orientação tutória;