História, localização e infra-estruturas.

Os serviços e as pessoas.

Organização, departamentos e centros de recursos.

CET, Licenciaturas e Mestrados.

Programas e projectos de investigação.

Apoio e transferência de conhecimento.

A atmosfera, as instalações, as pessoas.

Acontece na ESA.

 

Blogue Notícias ESA
IPB.Virtual - plataforma de e-learning e de e-research
Clima na Escola Superior Agrária de Bragança
Portal Candidato IPB
Ligações B-ON - Biblioteca do Conhecimento OnlinePlataforma DeGóis - Plataforma Nacional de Ciência e TecnologiaCampus Virtual IPB

Farmacognosia


Área Científica: Ciências da Vida / Ciências Físicas
Ano: 3º
Semestre: 1
Créditos: 6,0 ECTS
Horas de contacto: 30 T, 30 PL, 20 OT

Objectivos/Competências adquiridas:

Conhecer e identificar plantas utilizadas em Fitoterapia.
Caracterizar quimicamente metabolitos primários e metabolitos secundários derivados das vias do acetato, xiquimato e mevalonato com actividade biológica ou valor tecnológico farmacêutico.
Aplicar técnicas de extracção a produtos naturais com actividade biológica ou valor tecnológico farmacêutico.
Ter conhecimentos de padronização e de dosagem dos constituintes activos vegetais bem como das principais utilizações farmacêuticas.

Conteúdo da unidade curricular:

Farmacopeias. Formas de utilização de plantas em terapêutica directa e galénica.
Plantas utilizadas em Fitoterapia caracterizadas pela presença de açúcares (mucilagens algicas e polissacarídeos microbianos), de derivados da via do acetato- corpos gordos (antraquinonas laxativas- aloés, sene, amieiro negro, cáscara sagrada) e do xiquimato- ácidos fenólicos (alcachofra, alecrim, chá-de-Java), cumarinas anticoagulantes, salicilatos (salgueiro, choupo, rainha-dos-prados), lenhanas (podófilo e resina de podófilo), flavonóides e taninos.
Composição química, extracção, propriedades farmacológicas de derivados da via do mevalonato: óleos essenciais, substâncias resinosas, iridóides (oliveira, valeriana e garra-do-diabo), saponósidos e cardiotónicos. Compostos azotados: heterósidos cianogenéticos, glucosinolatos (heterósidos senevólicos)- micronutrientes com actividade anticarcinogénica, xantinas (utilização terapêutica da cafeína, teofilina e seus derivados) e alcalóides.

Bibliografia recomendada:

BARBOSA C.M., PINTO S. Estudo Comparativo de Formulários Galénicos, Publicações Farmácia Portuguesa, Lisboa, 2001.
BECKSTROM-STEMBERG S.M.; DUKE J.A.. Handbook of Medicinal Mints (Aromathematics): Phytochemicals and Biological Activities, CRC-Press, 1996.
CUNHA A. P.: Farmocognosia e Fitoquímica, Fundação Calouste Gulbenkian, 2005.
CUNHA A. P.; SILVA A.P.; ROQUE O.R.: Plantas e Produtos Vegetais em Fitoterapia, Fundação Calouste Gulbenkian, 2003.
Farmacopeia Portuguesa VIII. Ministério da Saúde – INFARMED, Lisboa, 2005.
Formulário Galénico Português. Associação Nacional das Farmácias – CETMED, Lisboa, edição de 2001 e actualização/ampliação de 2005.
Trease and Evans. Pharmacognosy. 16th Ed. Saunders Elsevier, 2009.


T = teóricas; TP = teórico-práticas; PL = ensino prático e laboratorial; TC = trabalho de campo; S = seminário; E = estágio; OT = orientação tutória;