História, localização e infra-estruturas.

Os serviços e as pessoas.

Organização, departamentos e centros de recursos.

CET, Licenciaturas e Mestrados.

Programas e projectos de investigação.

Apoio e transferência de conhecimento.

A atmosfera, as instalações, as pessoas.

Acontece na ESA.

 

Blogue Notícias ESA
IPB.Virtual - plataforma de e-learning e de e-research
Curso de seleção e qualificação de provadores
Clima na Escola Superior Agrária de Bragança
Estação Hidrométrica do Pontão do IPB
Portal Candidato IPB
Ligações B-ON - Biblioteca do Conhecimento OnlinePlataforma DeGóis - Plataforma Nacional de Ciência e TecnologiaCampus Virtual IPB

Técnicas de Produção de Plantas Aromáticas e Medicinais


Área Científica: Agricultura, Silvicultura e Pescas
Ano: 2º
Semestre: 2
Créditos: 6,0 ECTS
Horas de contacto: 30 T, 10 PL, 20 TC, 20 OT

Objectivos/Competências adquiridas:

Conhecer a importância cultural e económica, bem como da distribuição geográfica das plantas aromáticas e medicinais;
Interpretar e analisar as condições climáticas anuais do território nacional com vista a referenciar os períodos culturais;
Analisar as características do solo para fazer as operações culturais tendo em vista a instalação e o crescimento das plantas;
Conhecer as condições de uma agricultura convencional e uma agricultura de conservação;
Escolher o equipamento mais adequado às diferentes operações culturais, tendo em conta as condições técnicas, económicas, de segurança no trabalho, de prevenção de riscos e a conservação dos recursos naturais;
Calcular custos de utilização do equipamento agrícola;
Conhecer as metodologias de cálculo das necessidades de água das culturas e das necessidades de rega;
Conhecer as principais metodologias para a condução da rega;
Conhecer os principais sistemas de rega.

Conteúdo da unidade curricular:

Definição e conceitos de plantas aromáticas e medicinais (PAM);
Aspectos ecofisiológicos das actividades de produção de plantas aromáticas e medicinais;
Mobilização do solo; objectivos da mobilização do solo; Conceitos sobre mobilização de conservação do solo;
Culturas anuais e perenes. Época de sementeira e de colheita. Culturas de sequeiro e culturas de regadio;
Noções básicas sobre rotações e afolhamentos. Características de uma boa rotação;
Identificação de sementes. Características de uma boa semente. Métodos de propagação seminal e vegetativa de PAM;
Técnicas de sementeira e plantação;
Mecanização das operações culturais. Gestão de equipamento;
Necessidades hídricas das culturas;
Balanço hídrico do solo e necessidades de rega;
Condução da rega;
Métodos de rega: rega de superfície; rega por aspersão; rega localizada.

Bibliografia recomendada:

ÉLIARD, DIEHL, R; BOX, J. M. M. (1985). Fitotecnia General. Ed. Mundi-Prensa. Madrid.
GUERRERO, A. (1992). Cultivos Herbáceos Extensivos. Ed. Mundi-Prensa. Madrid.
VARENNES, A. (2003). Produtividade dos Solos e Ambiente. Escolar Editora. Lisboa.
ARNAL ATARES Y A. LAGUNA BRANCA (2005). Tractores y Motores Agrícolas. Ediciones Mundi Prensa,
Madrid. ORTZ-CANAVATE (2003). Las Máquinas Agrícolas y Su Aplicaccion. Ediciones Mundi Prensa, Madrid.
ORTZ-CANAVATE (2005). Tractores Técnica y Seguridad. Ed. Mundi-Prensa, Madrid.
ALLEN, R.G., PEREIRA, L. S., RAES, D., SMITH, M., (1988) Crop Evapotranspiration. Guidelines for computing crop water requirements. FAO Irrigation and Drainage Paper 56,Rome.
PEREIRA, L.S. (2004) Necessidades de água e métodos de rega. Europa-América. Lisboa.
VILLALOBOS, F., MATEOS, L. ORGAZ, F. & amp; FERERES, E. (2002) Fitotecnia: Bases y tecnologias de la produccion agrícola. Mundi Prensa, Madrid.


T = teóricas; TP = teórico-práticas; PL = ensino prático e laboratorial; TC = trabalho de campo; S = seminário; E = estágio; OT = orientação tutória;