História, localização e infra-estruturas.

Os serviços e as pessoas.

Organização, departamentos e centros de recursos.

CET, Licenciaturas e Mestrados.

Programas e projectos de investigação.

Apoio e transferência de conhecimento.

A atmosfera, as instalações, as pessoas.

Acontece na ESA.

 

Blogue Notícias ESA
IPB.Virtual - plataforma de e-learning e de e-research
Clima na Escola Superior Agrária de Bragança
Portal Candidato IPB
Ligações B-ON - Biblioteca do Conhecimento OnlinePlataforma DeGóis - Plataforma Nacional de Ciência e TecnologiaCampus Virtual IPB

Etnobotânica e Fitoterapia


Área Científica: Ciências da Vida
Ano: 2º
Semestre: 1
Créditos: 6,0 ECTS
Horas de contacto: 15 T, 30 PL, 15 TC, 20 OT

Objectivos/Competências adquiridas:

Compreender as relações entre o Homem e o universo vegetal ao longo dos tempos. Interpretar a o saber popular sobre os usos empíricos das plantas e produtos vegetais. Reforçar os conhecimentos sobre plantas com interesse medicinal. Dominar os conceitos da fitoterapia e determinar a sua importância e interesse actual. Identificar as virtudes e riscos dos tratamentos à base de plantas e produtos vegetais. Aplicar as técnicas de amostragem, recolha e processamento da informação etnobotânica e da colheita de material vegetal para estudos fitoquímicos e fitofarmacológicos. Relacionar um conjunto de espécies de uso frequente em fitoterapia com as respectivas indicações terapêuticas e os efeitos farmacológicos. Reconhecer os tipos de preparações galénicas mais usados. Seleccionar materiais vegetais tendo em conta os aspectos da qualidade, eficácia e segurança da sua aplicação. Aprender a apresentar e a analisar os resultados da investigação etnobotânica e das aplicações em fitoterapia.

Conteúdo da unidade curricular:

Objectivos, contextos e metodologias da investigação etnobotânica e contributo para o desenvolvimento da fitoterapia e da fitofarmacologia. História do uso medicinal das plantas e produtos vegetais. Introdução aos sistemas de medicina tradicionais. Conhecimento empírico das plantas versus conhecimento científico. Estudos fitoquímicos e farmacológicos das plantas aromáticas e medicinais. Princípios da fitoterapia. A fitoterapia moderna e as plantas nas medicinas alternativas e complementares. Potencial terapêutico das plantas medicinais, eficácia, tolerância e acções adversas. Plantas e produtos vegetais mais usados em fitoterapia, sistemas corporais que tratam e respectivos efeitos farmacológicos. Preparações galénicas em fitoterapia.
Métodos de recolha e tratamento da informação etnobotânica. Técnicas de colheita, processamento e conservação de material vegetal. Elaboração de herbário temático. Famílias e espécies mais importantes no mercado global de fitoterapia.

Bibliografia recomendada:

ALEXIADES (1996). Selected guidelines for ethnobotanical research: a field manual. The New York Botanical Garden.
CARVALHO (2006). Etnobotánica del Parque Natural de Montesinho. Plantas, Tradición y Saber Popular en un Territorio del Nordeste de Portugal. Universidad Autónoma de Madrid.
CUNHA (2003). Plantas e produtos vegetais em fitoterapia. Fundação Calouste Gulbenkian.
CUNHA et al. (2007). Plantas aromáticas em Portugal. Caracterização e utilizações. Fundação Calouste Gulbenkian.
CUNHA & ROQUE (2008). Plantas medicinais da farmacopeia portuguesa: constituintes, controlo, farmacologia e utilização. Fundação Calouste Gulbenkian
EVANS (2001). Trease & Evans' Pharmacognosy. 15 edition. Bailliere Tindall.
FONT QUER (1999). Plantas medicinales. El Dioscórides renovado. [Edición original de Labor, 1962]. Editorial Península.
HEINRICH et al. (2004). Fundamentals of Pharmacognosy and Phytotherapy. Churchill Livingstone.
World Health Org. (2002). WHO Monographs on Selected Medicinal Plants.


T = teóricas; TP = teórico-práticas; PL = ensino prático e laboratorial; TC = trabalho de campo; S = seminário; E = estágio; OT = orientação tutória;