Processo de Eleição do Diretor da ESA

 

História, localização e infra-estruturas.

Os serviços e as pessoas.

Organização, departamentos e centros de recursos.

CET, Licenciaturas e Mestrados.

Programas e projectos de investigação.

Apoio e transferência de conhecimento.

A atmosfera, as instalações, as pessoas.

Acontece na ESA.

 

Blogue Notícias ESA
IPB.Virtual - plataforma de e-learning e de e-research
Portal Candidato IPB
Ligações B-ON - Biblioteca do Conhecimento OnlinePlataforma DeGóis - Plataforma Nacional de Ciência e TecnologiaCampus Virtual IPB

Culturas Protegidas


Área Científica: Produção Agrícola e Animal
Ano: 3º
Semestre: 2
Créditos: 6,5 ECTS
Horas de contacto: 30 T, 30 TC, 20 OT

Objectivos/Competências adquiridas:

Adquirir conhecimentos técnicos de carácter teórico e prático na área das culturas produzidas em abrigo, nomeadamente: identificação de espécies e de sementes hortícolas, identificação de flores e folhagens de corte, identificação de substratos utilizados em horticultura, preparação de material vegetal em viveiro, efectuar cálculos de densidades de plantação, escolha e manuseamento de equipamento de controlo ambiental em abrigos. Apreender as diversas técnicas culturais necessárias no decurso do ciclo cultural de plantas hortícolas e em flores e folhagens de corte. Avaliar a viabibilidade económica da tomada de decisões.

Conteúdo da unidade curricular:

Conceito de culturas protegidas. Importância económica e perspectivas de desenvolvimento. Definição de culturas com viabilidade de enquadramento neste sistema de produção. Exigências de mercado e suas consequências na diversificação da produção Factores a ter em conta na escolha de estufas de produção. Condicionamento ambiental dos abrigos- técnicas utilizadas para o controlo de altas e baixas temperaturas, luminosidade e humidade relativa. Preparação de plantas em viveiro - razões da sua utilização, características a atender na escolhas de sementes e estacas, características dos substratos. Produção de espécies hortícolas e ornamentais em abrigo – técnicas culturais mais utilizadas.Acompanhamento do ciclo cultural nas culturas da alface, tomate e feijão verde, e nas de roseira e craveiro e folhagens de corte.

Bibliografia recomendada:

Cermeño Z., 1988. Cultivo de plantas hortícolas em estufa. 1ª Edição. Litexa Editora, Lisboa. 368 pp.
Cermeño Z., 1990. Estufas. Instalações e maneio. 1ª Ed. Litexa Eds., Lisboa. 355 pp.
C.T.I.F.L., 1985. Le melon. Centre Technique Interprofessionel des Fruits et Légumes. Paris. 294 pp.
C.T.I.F.L., 1997. Laitues. Centre Technique Interprofessionel des Fruits et Légumes.Paris. 281 pp.
Daza, R., 1997. Nuevas técnicas y tipos de plantas para el cultivo dela rosal Boletim Informativo nº 17. Universal Plants. Sevilla.
Illescas, E. & Vesperinas, E., 1992. Tratado de horticultura herbácea Tomo I – hortalizas de flor e fruto. 1ª Ed. Editorial Aedos, Barcelona. 352pp.
Illescas, E. & Vesperinas, E., 1992. Tratado de horticultura herbácea Tomo II – hortalizas de legumbre, tallo bulbo y tuberosas. 1ª Ed. Editorial Aedos, Barcelona. 334pp.
Illescas, E. & Vesperinas, E., 1992. Tratado de horticultura herbácea Tomo III – hortalizas de hoja, de raiz y hongos. 1ª Ed. Editorial Aedos, Barcelona. 313pp.
Fonseca, L.; Monteiro, A. & Costa, J., 1986. A horticultura protegida em Portugal Continental. A situação actual. Informação. pp 65 – 73.
I.N.I.A., 1989. Viveiros em placas com alvéolos para culturas hortícolas. Folhas de divulgação, nº4. Departamento de Horticultura e Floricultura. Lisboa. 19 pp.
M.A.P.A., 2005. Anuário hortofrutícola 2004. G.P.P.A.A. Lisboa. pp.
Maroto, J. V., 1995. Horticultura herbácea especial. 4ª Ed. Ediciones Mundi-Prensa. Madrid. 611 pp.
Nuez, F., 1995. El cultivo del tomate. 4ª Ed. Ediciones Mundi-Prensa. Madrid. 793 pp.
Semedo, C., 1990. A intensificação da produção hortícola. 4ª Ed.. P.E.A. 192 pp.
Tavares, H. M. , 1988. A cultura da alface. M.A.P.A. Lisboa. 33 pp.


T = teóricas; TP = teórico-práticas; PL = ensino prático e laboratorial; TC = trabalho de campo; S = seminário; E = estágio; OT = orientação tutória;