Processo de Eleição do Diretor da ESA

 

História, localização e infra-estruturas.

Os serviços e as pessoas.

Organização, departamentos e centros de recursos.

CET, Licenciaturas e Mestrados.

Programas e projectos de investigação.

Apoio e transferência de conhecimento.

A atmosfera, as instalações, as pessoas.

Acontece na ESA.

 

Blogue Notícias ESA
IPB.Virtual - plataforma de e-learning e de e-research
Portal Candidato IPB
Ligações B-ON - Biblioteca do Conhecimento OnlinePlataforma DeGóis - Plataforma Nacional de Ciência e TecnologiaCampus Virtual IPB

Sanidade Vegetal


Área Científica: Protecção de Plantas
Ano: 2º
Semestre: 1
Créditos: 6 ECTS
Horas de contacto: 30 T, 20 PL, 6 TC, 4 S, 20 OT

Objectivos/Competências adquiridas:

Identificar os inimigos das culturas (pragas e doenças), as características bioecologicas dos organismos envolvidos, os estragos e/ou os prejuízos a eles associados. Seguir de forma fundamentada as etapas de diagnóstico aplicando as metodologias e técnicas apropriadas a cada situação concreta. Conhecer a biologia das pragas e a epidemiologia dos parasitas e perspectivar medidas de combate de forma fundamentada.

Conteúdo da unidade curricular:

Etiologia das doenças nos vegetais. Sintomatologia, ciclo infeccioso e epidemiologia das doenças dos vegetais associadas a fungos, bactérias, vírus, fitoplasmas e nemátodes. Diagnóstico em fitopatologia, métodos clássicos, imunológicos e moleculares de detecção e identificação dos patogénios. Estratégias de luta no combate às doenças nos vegetais.
Os Artrópodes (insectos, ácaros) como inimigos das culturas. Morfologia externa, reprodução e desenvolvimento, Interrupção da actividade e/ou do desenvolvimento, duração do ciclo de vida e sucessão das gerações.
Grupos taxonómicos com importância em agricultura (Ordens: Orthoptera, Hemiptera, Homoptera, Coleoptera, Lepidoptera, Hymenoptera, Díptera, Neuroptera). Estragos, prejuízos e factores de nocividade das pragas nas culturas.

Bibliografia recomendada:

Agrios, N. George, 1997 – Plant Pathology, Academic Press, 4ª Edição.
Fox, R., T., V., 1993 – Principles of Diagnostic Techniques in Plant Pathology. International Mycological Institute.Surrey, UK.
Garcia-Tejero F. D., 1998. Plagas Y Enfermedades de las Plantas Cultivadas. 9ª Ed., Ediciones Mundi-Prensa.
Llácer, G., López, M., Trapero, A., Bello, A., 2000. Patología Vegetal. Tomo I. Coedición Phytoma España, S. L., Sociedad Española de Fitopatologia, Grupo Mundi-Prensa.
Llácer, G., López, M., Trapero, A., Bello, A., 2000. Patología Vegetal. Tomo II. Coedición Phytoma España, S. L., Sociedad Española de Fitopatologia, Grupo Mundi-Prensa.
Hornby, D. 1993. Biological control of soil-borne plant pathogens. CAB international 479 pp.
Guimarães, J. Monteiro, 1986. - Apontamentos de Entomologia Agrícola. Castelo Branco – ESA.
Burges, H. 1981. Microbial control of pests and plant diseases 1970-1980. Academic press


T = teóricas; TP = teórico-práticas; PL = ensino prático e laboratorial; TC = trabalho de campo; S = seminário; E = estágio; OT = orientação tutória;