História, localização e infra-estruturas.

Os serviços e as pessoas.

Organização, departamentos e centros de recursos.

CET, Licenciaturas e Mestrados.

Programas e projectos de investigação.

Apoio e transferência de conhecimento.

A atmosfera, as instalações, as pessoas.

Acontece na ESA.

 

Blogue Notícias ESA
IPB.Virtual - plataforma de e-learning e de e-research
XVIII Semana das Ciências Agrárias
Clima na Escola Superior Agrária de Bragança
Estação Hidrométrica do Pontão do IPB
Portal Candidato IPB
Ligações B-ON - Biblioteca do Conhecimento OnlinePlataforma DeGóis - Plataforma Nacional de Ciência e TecnologiaCampus Virtual IPB

Recursos Silvestres


Grau:Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP)

Objectivos:

O Técnico Superior de Recursos Silvestres é um profissional com conhecimentos especialmente orientados para a exploração dos recursos em zonas marginais e desfavorecidas para a atividade agrícola de maior rentabilidade.
De uma forma autónoma ou sob supervisão, este técnico pode exercer atividade em empresas, associações e cooperativas do sector agroflorestal e está capacitado para gerar autoemprego em empresas de gestão florestal, cinegética e piscícola, inventariação, monitorização e reabilitação de recursos naturais, ecoturismo e tecnologia e transformação de produtos ligados à floresta e recursos naturais.

Saídas Profissionais

Exercer funções em empresas de produção de material vegetal (estufas e viveiros), produção de cogumelos; produção plantas aromáticas e medicinai ou turismo de natureza. Associações de produtores florestais, zonas de caça e associações de caçadores, associações de apicultores, organizações de proteção da natureza e de animação do espaço rural, serviços de proteção e vigilância da natureza e gabinetes técnicos florestais

Prosseguimento de estudos

Os titulares de um Diploma de Técnico Superior Profissional, atribuídos pela Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Bragança (ESA-IPB) podem concorrer à matrícula e inscrição nos cursos de licenciatura do IPB, ao abrigo do disposto no regulamento dos concursos especiais de acesso ao ensino superior.
A formação efetuada no CTeSP é creditada na Licenciatura do IPB em que o titular do Diploma de Técnico Superior Profissional seja admitido. O nível de creditação de competências (equivalências) depende da afinidade do CTeSP com o curso de Licenciatura escolhido.

Condições de Acesso

Podem candidatar-se à inscrição num CTESP:
a) Os titulares de um curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente;
b) Os que tenham sido aprovados nas provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos, realizadas para o curso em causa;
c) Os estudantes que, tendo obtido aprovação em todas as disciplinas de 10.º e 11.º anos de um curso de ensino secundário, ou de habilitação legalmente equivalente, e não tendo concluído o curso de ensino secundário, sejam considerados aptos através de prova de avaliação de capacidade a realizar pelo IPB;
d) Os titulares de um diploma de especialização tecnológica, de um diploma de técnico superior profissional ou de um grau de ensino superior que pretendam a sua requalificação profissional.


Portal Candidato     Guia ECTS


Plano de estudos

  Semestre I ECTS Semestre II ECTS
1 º Ano Informática e Estatística 6,5 Biossistemática 6
Microbiologia 6 Bens e Serviços dos Ecossistemas 4
Química 6,5 Fisiologia e Produção de Plantas 5
Sistemas de Informação Geográfica e Deteção Remota 5 Apicultura 5
Gestão de Empresas e Empreendedorismo 6 Sanidade Florestal 5
Recursos Aquícolas 5
  Totais 30   30
2 º Ano Políticas de Desenvolvimento Rural 4,5 Estágio 30
Silvicultura 5,5
Recursos Cinegéticos e Silvestres 5
Turismo e Recreio da Natureza 5
Exploração e Produção de Cogumelos 5
Silvopastorícia 5
  Totais 30   30


Formação prática em contexto de trabalho

A componente de formação em contexto de trabalho visa a aplicação dos conhecimentos e saberes adquiridos às atividades práticas do respetivo perfil profissional.


A componente de formação em contexto de trabalho (estágio) tem a duração de um semestre e está assegurada através de protocolos que a ESA-IPB estabeleceu com as seguintes entidades/empresas:


Nome da entidade Localidade onde decorrerá o estágio Área funcional interna que irá acolher o estagiário
Agrupamento de Produtores de Mel do Parque, Lda. Bragança Produção
Associação de Apicultores do Parque Natural de Montesinho Bragança Produção
Cooperativa dos Produtores de Mel da Terra Quente e Frutos Secos, CRL. Mirandela Produção
Associação Florestal do Vale Douro Norte Murça Projetos e Gestão Florestal
Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas - ICNF Bragança Divisão de Planeamento e Aprovação de Projetos
Associação dos Apicultores do Nordeste Mirandela Central Meleira
Alvimicos-Carvalheira & Esteves, Lda Alvites Produção Plantas
GEOSIL-Empreendimentos agrosilvicolas S.A. Bragança Exploração Florestal
PALOMBAR - Associação de Conservação da Natureza e do Patrimonio Rural Uva Conservação da Natureza
AEPGA - Associação para o estudo e protecção do gado asinino Vimioso Conservação da Natureza
Mata Verde-Estudos e projectos Lda. Bragança Silvicultura e Exploração Florestal
Cogumelos do Planalto Lda Vimioso Produção
ARBOREA– Associação Agro-florestal e Ambiental da Terra Fria Transmontana Vinhais Projetos e Gestão Florestal
Parque Biológico de Vinhais - Proruris EEM Vinhais Conservação da Natureza e Ecoturismo
Pragmático Aroma Alfândega da Fé Produção
Touchflowers Alfândega da Fé Produção
APTRAN - Associação Portuguesa de Tração Animal Miranda do Douro Conservação da Natureza
Bosque - Projectos de Engenharia Lda Vila Real Silvicultura e Exploração Florestal


Informação Adicional

Para complementar estas informações os interessados deverão contactar os Serviços de Apoio ao Conselho Directivo e/ou o Gabinete Relações com o Exterior e Imagem