Notícias ESA

Blogue de notícias da Escola Superior Agrária de Bragança

Category: Notícias (page 1 of 19)


Programa Sete e Meia Rádio Educadora Dois Vizinhos BR com a participação de Everton Lozano diretor da UTFPR campus Dois Vizinhos e também do SR. Miguél e SR.Antonio professores do instituto politécnico de Bragança (Portugal).

Combate à Vespa do Castanheiro

Praga pode reduzir drasticamente produção de castanha em Portugal

Cancro do Castanheiro

Doença está a ser combatida com eficácia graças à aplicação de um bioproduto desenvolvido no IPB

Apresentação do livro: Anfíbios e Répteis de Portugal

A Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Bragança ofereceu 100 árvores para a iniciativa “1000 Oliveiras para Oliveira de Frades”, cuja plantação começou no passado sábado. A vila do distrito de Viseu foi assolada pelos incêndios de Outubro passado.

O objectivo da iniciativa é ajudar a replantar as áreas ardidas daquela região da Beira Alta. O director da Escola Superior Agrária, Miguel Vilas Boas, destacou que por existir um conjunto de formações e de investigação em olivicultura na Agrária, a Escola foi convidada a participar na iniciativa doando 100 oliveiras.

“A ESA tem um conjunto de acções de formações e de investigação em olivicultura, no que diz respeito às doenças das oliveiras e na produção desta árvore, por isso, foi convidada a participar e decidiu oferecer 100 oliveiras criadas nas nossas estufas”, frisou.

A ESA associou-se a esta causa solidária, com uma doação que tem um “valor simbólico e uma forma de reabilitar o país e ajudar na reflorestação, de uma forma ordenada e resiliente, como se pretende” referiu o director da Escola Superior Agrária, Miguel Vilas Boas.

Os padrinhos do evento foram os músicos Olavo Bilac e David Antunes.

Da iniciativa estavam previstas acontecerem três espaços de plantação, mas devido ao mau tempo, foi realizada apenas a 1ª acção e as restantes foram adiadas para breve.

em Rádio Brigantia

A Escola Superior Agrária no Há Volta da RTP

Os nossos Cientistas à Volta, no programa HÁ VOLTA da RTP1, na etapa 3 da Volta a Portugal, na cidade de Bragança.

Cientistas:

  • José Alberto Pereira, professor na Escola Superior Agrária na área da Produção e Tecnologia Vegetal e investigador no Centro de Investigação de Montanha (CIMO) do Instituto Politécnico de Bragança no projeto: “OliveOld”, uma investigação que recai na identificação e caraterização de oliveiras centenárias para obtenção de produtos diferenciados.
  • Ana Maria Carvalho, professora na Escola Superior Agrária, na área da Biologia e Biotecnologia e investigadora do Centro de Investigação de Montanha do Instituto Politécnico de Bragança, onde é feito um trabalho de reconhecimento e inventariação da diversidade biológica, concretamente em plantas vasculares e macrofungos.
  • Bruno Navarro, Presidente do Conselho Diretivo do Côa Parque – Museu do Côa

Porque a volta tem ciência!

Curso de seleção e qualificação de provadores

Curso de seleção e qualificação de provadores

Objectivo

Criar e manter painéis de provadores qualificados/peritos em três tipos de produtos: enchidos tradicionais ( alheira, chouriça e salpicão); queijos de pasta dura e mel.
Os painéis de provadores executarão ensaios de análise sensorial para métodos acreditados de acordo com a NP EN 17025:2005 e outros que estejam protocolados pelo Laboratório de Análise Sensorial.

Data limite para recepção de candidaturas – 31/03/2017

Processo de seleção e etapas de qualificação

A seleção de candidatos seguirá o que prevê a NP EN ISO 8586:2014, nomeadamente:
Os candidatos serão entrevistados e posteriormente submetidos a testes que avaliarão a acuidade sensorial com a realização de testes básicos de detecção à visão, sabor e cheiro.
Findo este processo os candidatos ficam a conhecer a sua acuidade básica e os que foram selecionados integrarão um grupo que frequentará um conjunto de sessões de capacitação/avaliação para padrões e referências sensoriais. No final desta fase, os candidatos aprovados ficam com a competência de PROVADOR.
Do grupo de provadores serão selecionados e formados painéis para os diferentes tipos de produtos . No final, os provadores bem sucedidos atingirão o grau de PROVADOR QUALIFICADO para o(s) produto(s) em que se qualificou.
O desenvolvimento das capacidades e competências culminam no grau de PERITO.

Competências

Dependendo do nível de qualificação atingido, os provadores poderão:

  • Integrar painéis de provadores em empresas, desempenhando funções de controlo de qualidade sensorial e participar no desenvolvimento de novos produtos;
  • Participar em júris de concursos para produtos nos quais adquiriram competência;
  • Participar em painéis de provadores para avaliação sensorial nos produtos em que se qualificaram.

Reconhecimento

O IPB emitirá certificados de qualificação para os participantes de acordo com o nível de qualificação atingido.

Ficha de inscrição

Descarregue a ficha de inscrição. Depois de preenchida devolva por email para:
las-esa@ipb.pt

IPB está a promover o primeiro painel de provadores de azeitona de mesa do país

O Instituto Politécnico de Bragança está a desenvolver o primeiro painel de provadores de azeitona de mesa do país. O Laboratório de Agrotecnologia da Escola Superior Agrária é solicitado por empresas e associações de produtores para analisar amostras de azeite e azeitona, de forma a controlar a qualidade destes produtos.

Conseguir completar um painel de provadores nem sempre é fácil, e por isso, o IPB está a aceitar inscrições de interessados em participar em formações de provadores.

Ser provador de azeite ou de azeitona de mesa pode não ser tarefa fácil.

Mas, há quem diga que depois de se entrar nesta área, toma-se o gosto e quer-se aperfeiçoar cada vez mais a técnica.

Maria José Miranda, professora do departamento de Biologia e Biotecnologia do Instituto Politécnico de Bragança, é provadora de carnes há mais de cinco anos e decidiu começar a integrar painéis de provadores de outro tipo de alimentos.

No ano passado, começou a provar azeitona mas, confessa que gosta mais de provar azeite.

“Já sou provadora de carne e azeitona. Depois comecei a participar nas sessões de provas de azeite e gostei muito. Costumo integrar diversos painéis de provas de produto alimentares no IPB. O último painel do qual fiz parte foi um de paté, no mês passado”, disse.

Muitos provadores têm o primeiro contacto com a profissão ao frequentar a licenciatura em Engenharia Alimentar. E depois da primeira sessão prática de avaliação de defeitos sensoriais de azeitona de mesa ou de provas de azeite, não hesitam em integrar um painel de provadores. É o caso de Francisca Ferraz, de 21 anos, natural de Braga.

“Vou-me inscrever como provadora. Desde uma aula que tivemos de prova sensorial de azeite que fiquei fascinada pela área do azeite e da azeitona.

Para se ser provador é necessário treinar durante várias sessões, como explica Nuno Rodrigues, investigador do Laboratório de Agrotecnologia.

Conseguir um painel formado por bons provadores, pode não ser tarefa fácil. “É difícil arranjar pessoas que provem bem mas, com o passar do tempo, as pessoas acabam por se habituar. É um treino exaustivo, são precisas muitas sessões para que as pessoas se comecem a habituar. Por vezes, estão habituadas a consumir produtos com defeito e associam aquilo que conhecem à boa qualidade”, referiu Nuno Rodrigues.

Actualmente, não é obrigatório submeter a azeitona de mesa a um painel de provadores que ateste a sua qualidade sensorial para poder comercializá-la mas os investigadores acreditam que passe a sê-lo em breve, sendo importante formar novos provadores.

Até ao próximo dia 13, o Instituto Politécnico de Bragança está a aceitar inscrições para novos cursos de provadores de azeite e de azeitona de mesa.

em Radio Brigantia

Início das Aulas 2016/2017

inicio_aulas_2016

Início das Aulas 2016/2017:

  • CTeSP em Bragança: 19 setembro
  • CteSP fora de Bragança: 26 setembro
  • Licenciaturas: 19 setembro
  • Mestrados: 26 setembro
Older posts

© 2018 Notícias ESA

Theme by Anders NorenUp ↑