Notícias ESA

Blogue de notícias da Escola Superior Agrária de Bragança

Categoria: Notícias (page 1 of 19)

Eduardo Júnior é um jovem guineense que está em Portugal a tirar a licenciatura em Enfermagem Veterinária na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Bragança (ESA-IPB), beneficiando de uma bolsa de estudos atribuída pelo Banco Mundial. Tudo começou em 2013, quando Eduardo, na altura técnico da Direção Regional de Pecuária da região de Gabu, participou numa formação dirigida a técnicos auxiliares de saúde animal (paraveterinários), na região leste da Guiné-Bissau, de onde é natural. A formação, promovida no âmbito do projeto Balal Gainako – Dinamização dos Sistemas de Produção Pecuários nos Setores de Pitche e Gabu, foi dinamizada por Carlos Aguiar e Hélder Quintas, docentes da ESA-IPB, que Eduardo veio a reencontrar 6 anos depois na cidade de Bragança.

No final do projeto Balal Gainako, tinham sido formados 25 paraveterinários, os quais foram reconhecidos pela Direção Regional de Pecuária como pontos focais para alargar a capacidade de resposta dos serviços veterinários a regiões mais remotas. Reconheceu-lhes capacidades para apoiar os criadores de gado e colaborar nas campanhas de vacinação na região de Gabu. Como complemento à formação, foi também distribuído um manual dirigido aos paraveterinários e criadores de gado com conselhos práticos para resposta aos desafios da criação bovina na região.

Para Eduardo, a participação na formação de paraveterinária revelou-se uma importante fonte de aprendizagem de novos conhecimentos. Empenho, dedicação, vontade de aprender e aprofundar conhecimentos são características que continuam a mover o jovem. Neste momento, Eduardo está a terminar o curso em Portugal, e está ansioso por regressar à sua terra natal para aplicar os conhecimentos adquiridos. Para o futuro, mantém a sua visão empreendedora e quer continuar a investir na produção agropecuária, aumentando os recursos e diversificando a produção, mantendo sempre o contato com a Gaare Batoden, a Associação dos Criadores de Gado da região de Gabu, que contou com o apoio constante do projeto.

A Gaare Batoden beneficiou de reforço institucional em áreas de gestão organizacional e operacional, assim como ao nível das infraestruturas de apoio pecuárias, garantindo serviços às suas associadas nas áreas de maneio sanitário e alimentar (incluindo acesso a água e furos pastoris), bem como um maior controlo na prevenção de roubo de gado. Foi também criado um Centro Pecuário, com uma unidade de leite, um armazém, uma loja e uma farmácia. Atualmente, continua a ter fontes de receita diversificadas, tendo alargado e consolidado a sua base de sócios, e é considerada uma associação incontornável na ligação à Direção Regional de Pecuária e às autoridades de Gabu.

A criação de gado na Guiné-Bissau contribui em 17% para o PIB nacional e representa 32% do PIB do sector agrário – concentrando-se essencialmente na zona leste e norte da Guiné-Bissau. O gado bovino é um importante produto nacional na zona leste do país, e a pecuária assume-me como uma das atividades económicas que emprega grande parte da população guineense.

O projeto Balal Gainako teve como objetivo a promoção de um sistema associativo inovador e sustentável, aumentando a produtividade dos sistemas de produção pecuários, com particular ênfase no maneio alimentar e sanitário do gado bovino, pequenos ruminantes e aves, e o crescimento económico e a redução da pobreza na região de Gabu, através da dinamização do sector pecuário familiar. O projeto contribuiu, assim, para uma melhor organização do setor produtivo de carne bovina, uma melhor assistência sanitária e acesso a cuidados por parte para veterinários

em IMVF


Continue reading

Claves para aprovechar mejor el monte explicadas en Muras

La localidad acoge una sesión de la Rede Galega de Innovación Agroforestal

Marina Castro, de la Escuela Superior Agraria de Braganza (Portugal), expuso algunos problemas actuales del monte, con los incendios como amenaza destacada, así como propuestas estudiadas y aplicadas en ese país. La mejor gestión de la silvicultura y la implantación del pastoreo fueron algunas de las medidas citadas. Sobre la segunda, destacó su valor porque reduce el riesgo de incendios y los costes de limpieza del monte. También apuntó las posibilidades del silvipastoreo, dando opción al aprovechamiento forrajero como nueva medida en algunas zonas.

Sobre el monte y sobre la posibilidad de utilizar proyectos de rentabilidad económica y social que completen los beneficios habituales, relacionados con el sector forestal, han girado hoy ayer las ponencias de una jornada de trabajo celebrada en Muras. Con sesiones de mañana y de tarde, en la localidad se han sucedidon intervenciones de una sesión organizada por la Rede Galega de Innovación Agroforestal.

Marina Castro, de la Escuela Superior Agraria de Braganza (Portugal), expuso algunos problemas actuales del monte, con los incendios como amenaza destacada, así como propuestas estudiadas y aplicadas en ese país. La mejor gestión de la silvicultura y la implantación del pastoreo fueron algunas de las medidas citadas. Sobre la segunda, destacó su valor porque reduce el riesgo de incendios y los costes de limpieza del monte. También apuntó las posibilidades del silvipastoreo, dando opción al aprovechamiento forrajero como nueva medida en algunas zonas.

Por su parte, Tesalia Quintana, perteneciente al equipo técnico de la Asociación Galega de Cooperativas (Agaca), explicó algunas estrategias, analizadas con otros organismos, para elevar la competitividad y la sostenibilidad de explotaciones ganaderas. Incrementar la presencia de la cabaña caprina, estudiar las posibilidades de mercado de la resina de pino, buscar nuevas salidas ?la fabricación de hamburguesas, por ejemplo? para la carne de razas vacunas autóctonas o mejorar el bienestar animal de los animales en las explotaciones fueron algunas de las medidas enumeradas.

Apoyo a comuneros que protejan el valor ambiental de O Xistral

Comunidades de montes de municipios de la zona de O Xistral tendrán compensaciones económicas por su contribución a la conservación de la riqueza ambiental de esa zona. Las aportaciones no llegarán antes del 2022, pues serán consecuencia del proyecto Life in Common Land, promovido por la Diputación lucense con la colaboración de otras entidades.

La superficie de cada comunidad y su estado de conservación serán baremos decisivos para la concesión de las ayudas, como explicó Jaime Fagúndez, profesor de la Universidade da Coruña (UDC). «É un recoñecemento ao seu labor, que repercute positivamente na sociedade», dijo. El proyecto, agregó, pretende que los miembros de las comunidades de montes tengan una visión positiva de la zona en la que viven, de gran riqueza natural.

Poner a Muras en el mapa y ayudar a los vecinos

Mario Rouco, concejal murense, explicó que sesiones como la de ayer, con ponentes y oyentes llegados de fuera, contribuyen a poner a Muras en el mapa. También resaltó que las nuevas posibilidades de zonas rurales debían ser explicadas a los vecinos para ayudar a la modernización de su medio de vida. En ese sentido, agregó, el gobierno local busca que los vecinos puedan acceder a ayudas de diversos planes para mejorar sus explotaciones.

Fonte: La Voz de Galicia


Continue reading

Tecnologia alimentar e electrotecnia são as especialidades em que Portugal mais se destaca. Universidades de Lisboa, Porto e Coimbra e o Politécnico de Bragança estão no topo do ranking de Xangai por disciplinas.

A Universidade do Porto e o Politécnico de Bragança são duas das 50 melhores instituições do mundo na área da tecnologia alimentar(…)
A outra especialidade é a tecnologia alimentar, na qual a Universidade do Porto é a 12.ª melhor a nível internacional (piorou um posto face ao ano passado) e o Instituto Politécnico de Bragança aparece em 33.º lugar – era o 50.º há um ano.
Ao todo estão representadas 15 instituições de ensino portuguesas, das quais 12 são universidades públicas.(…) O Instituto Politécnico de Bragança é a única instituição politécnica.

em Público


Programa Sete e Meia Rádio Educadora Dois Vizinhos BR com a participação de Everton Lozano diretor da UTFPR campus Dois Vizinhos e também do SR. Miguél e SR.Antonio professores do instituto politécnico de Bragança (Portugal).

Combate à Vespa do Castanheiro

Praga pode reduzir drasticamente produção de castanha em Portugal

Cancro do Castanheiro

Doença está a ser combatida com eficácia graças à aplicação de um bioproduto desenvolvido no IPB

Apresentação do livro: Anfíbios e Répteis de Portugal

A Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Bragança ofereceu 100 árvores para a iniciativa “1000 Oliveiras para Oliveira de Frades”, cuja plantação começou no passado sábado. A vila do distrito de Viseu foi assolada pelos incêndios de Outubro passado.

O objectivo da iniciativa é ajudar a replantar as áreas ardidas daquela região da Beira Alta. O director da Escola Superior Agrária, Miguel Vilas Boas, destacou que por existir um conjunto de formações e de investigação em olivicultura na Agrária, a Escola foi convidada a participar na iniciativa doando 100 oliveiras.

“A ESA tem um conjunto de acções de formações e de investigação em olivicultura, no que diz respeito às doenças das oliveiras e na produção desta árvore, por isso, foi convidada a participar e decidiu oferecer 100 oliveiras criadas nas nossas estufas”, frisou.

A ESA associou-se a esta causa solidária, com uma doação que tem um “valor simbólico e uma forma de reabilitar o país e ajudar na reflorestação, de uma forma ordenada e resiliente, como se pretende” referiu o director da Escola Superior Agrária, Miguel Vilas Boas.

Os padrinhos do evento foram os músicos Olavo Bilac e David Antunes.

Da iniciativa estavam previstas acontecerem três espaços de plantação, mas devido ao mau tempo, foi realizada apenas a 1ª acção e as restantes foram adiadas para breve.

em Rádio Brigantia

« Older posts

© 2019 Notícias ESA

Theme by Anders NorenUp ↑