Castanhas precisam de um clique

O negócio da castanha precisa de um clique como aconteceu com o do vinho. Quem o defende é o presidente do Instituto Politécnico de Bragança, Sobrinho Teixeira, que falava no encerramento do Fórum da Castanha e do Castanheiro, à margem da Norcaça, Norpesca e Norcastanha.

“O que me pareceu é que houve um conjunto de factores que permitiu ao vinho ter a expansão que teve. Houve um programa de apoio, o Ruris, e a nível de ensino superior apostou-se na formação. A qualidade acabou por afirmar-se. Acho que falta esse clique de conjugação de esforços a nível dos diversos sectores, do aumento da produção e da investigação as instituições de ensino superior, que têm de investigar mais o controlo das pragas e doenças.” Sobrinho Teixeira defende mesmo um aumento de produção para que possa aparecer mercado para a castanha.

“Se tivermos um aumento da produção teremos uma abertura dos mercados.”

Presente no encerramento deste fórum esteve o secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, Daniel Campelo, que defendeu um maior envolvimento das instituições de ensino superior e do próprio consumidor português.

“A comunidade científica, liderada pelo IPB e pela UTAD, dão mais segurança às pessoas que querem investir. E tenho feito um esforço para convencer não apenas os agricultores mas também os consumidores, para consumirem o que é português e é bom.”

Ideias defendidas no IX Fórum da castanha.

em Rádio Brigantia

Sobre CiESA

Centro de Informática da Escola Superior Agrária de Bragança. CiESA, Campus de Santa Apolónia - Apartado 1172, 5301-855 Bragança admciesa@ipb.pt +351 273 30 3313
Esta entrada foi publicada em Noticias com as tags , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *