Plano de pormenor da ESA para a abertura a atividades presenciais

 

História, localização e infra-estruturas.

Os serviços e as pessoas.

Organização, departamentos e centros de recursos.

CTeSP, Licenciaturas e Mestrados.

Programas e projectos de investigação.

Apoio e transferência de conhecimento.

A atmosfera, as instalações, as pessoas.

Acontece na ESA.

 

Blogue Notícias ESA
IPB.Virtual - plataforma de e-learning e de e-research
Clima na Escola Superior Agrária de Bragança
Portal Candidato IPB
Ligações B-ON - Biblioteca do Conhecimento OnlinePlataforma DeGóis - Plataforma Nacional de Ciência e TecnologiaCampus Virtual IPB
Redes Sociais Facebook Instagram Twitter

20 Anos de Ensino e Investigação em Ciências Agrárias

20 Anos de Ensino e Investigação em Ciências Agrárias [cartaz]

A Direcção da Escola Superior Agrária de Bragança (ESA) vai reeditar o Ciclo de Seminários da ESA, um evento que decorreu com assinalável sucesso entre 1996 e 1998 e que permitiu a apresentação e discussão de cerca de 30 temas de investigação por parte de docentes da ESA e do IPB.

Pretende-se retomar os objectivos das edições anteriores que consistiam em fomentar o debate científico, proporcionar o contacto entre docentes, investigadores e alunos, divulgar interna e externamente o trabalho científico e técnico realizado, bem como contribuir para a afirmação da ESA e do IPB na cidade e na região.

A edição de 2006/2007 é dedicada aos 20 anos do início da leccionação e investigação em ciências agrárias na ESA que se celebram no presente ano lectivo. Para além de motivo de comemoração, constitui também uma ocasião privilegiada para uma análise do percurso da nossa escola bem como dos desafios que se lhe colocam.

Com o funcionamento dos cursos da ESA nos moldes de Bolonha, o ciclo de seminários terá também como finalidade a valorização curricular dos alunos.

Os seminários do ciclo “20 Anos de Ensino e Investigação em Ciências Agrárias” decorrerão às quartas-feiras a partir das 15h00 no Auditório Dionísio Gonçalves, edifício da ESA. Cada seminário consistirá numa apresentação de 35-40 minutos e em 10-15 minutos de discussão.

A Comissão Organizadora
João Azevedo
Amílcar Teixeira
António Castro Ribeiro


Programa


28 de Fevereiro
  • 20 Anos de Ensino e Investigação em Ciências Agrárias na ESA
    Albino Bento

    Presidente da Direcção da ESA

  • A investigação em zonas ecológicas de montanha. Sua importância actual e futura.
    Dionísio Gonçalves, Jaime Pires, Carlos Aguiar, Miguel Vilas Boas e Manuel Ângelo Rodrigues

    Direcção do Centro de Investigação de Montanha - CIMO

7 de Março 14 de Março 21 de Março 11 de Abril 18 de Abril 2 de Maio 16 de Maio 23 de Maio 30 de Maio 6 de Junho

Resumos e Apresentações


Meios de controlo da Varroose em colónias de abelhas melíferas portuguesas
Sância M.A. Piresa, J.M. Flores Serranob e J.O.B. Pereirac

a CIMO/ESA

b Centro Andaluz de Apicultura Ecológica, Cordoba, Espanha

c Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Vila Real

No presente estudo investigou-se o comportamento higiénico de colónias de abelhas melíferas portuguesas através do teste de morte da criação de obreira por congelação e de vários métodos de infestação de alvéolos de criação de obreira com o ácaro Varroa destructor. O teste da morte da criação por congelação mostrou-se eficaz na avaliação do comportamento higiénico em colónias existentes no Nordeste de Portugal. Aparentemente não existiu uma relação entre o comportamento higiénico avaliado através do teste de morte da criação por congelação e o comportamento de remoção de criação e parasitas do interior dos alvéolos operculados de obreira.

Apresentação(1,11 MB)


Gestão de coberturas vegetais em olivais de sequeiro: mobilizações vs aplicação de herbicidas.
Manuel Ângelo Rodrigues e José Eduardo Cabanas

CIMO/ESA

As infestantes são um problema sanitário crónico em todas as culturas. Em olivais de sequeiro a vegetação espontânea deve ser adequadamente controlada, na medida em que compete pela água, o recurso mais limitante durante o longo período estival. A disponibilidade de água no solo condiciona de forma marcada a produção e o desenvolvimento das árvores. As infestantes podem ser controladas com mobilizações do solo, destruição física através de corte, aplicação de herbicidas, métodos térmicos, etc. Os diferentes métodos de controlo de infestantes influenciam a produtividade das árvores e a fertilidade do solo e apresentam impactes ambientais diferenciados. Nesta apresentação são revistos os principais métodos de gestão da vegetação e o seu impacte potencial na produção, na sustentabilidade do olival e no meio ambiente.

Apresentação(694 KB)


Um laboratório de ecologia aquática: o caso da albufeira do Azibo
  Ana Geraldes

CIMO/ESA

Devido ao facto da água ser utilizada de forma pouco intensa, a albufeira do Azibo apresenta um comportamento e uma dinâmica semelhante à de um lago natural, o que a torna um caso único no país. É assim possível desenvolver projectos de biomanipulação e avaliar os impactes das variações climáticas na dinâmica dos componentes bióticos e abióticos sem a interferência das perturbações causadas pelas flutuações extremas no nível da água. O objectivo desta palestra é dar a conhecer os trabalhos que têm vindo a ser realizados e apresentar ideias para futuros projectos de investigação.

Apresentação(1,78 MB)


Colheita mecanizada de frutos
Arlindo Almeida

CIMO/ESA

A colheita de frutos é das operações culturais que mais penalizadas têm sido pela escassez de mão-de-obra em Portugal. Esta escassez tem como consequência imediata o aumento dos custos de produção para valores incompatíveis com os preços de mercado. Nos últimos 10 anos a ESA esteve envolvida em vários projectos de investigação com o objectivo de encontrar alternativas mecanizadas para esta operação cultural. Estes projectos têm estado direccionados para a colheita de azeitona, havendo considerável informação que deve ser divulgada. Existe ainda informação disponível sobre sistemas mecanizados de colheita de castanha, amêndoa e uva que deve igualmente ser divulgada.

Apresentação(7,04 MB)


Folhas de oliveira, azeitonas e azeite: caracterização, qualidade e actividade biológica
José Alberto Pereira, Albino Bento, Anabela Sousa, Ana Paula Pereira, Isabel C. F. R. Ferreira e Letícia Estevinho

CIMO/ESA

Em Portugal, e em especial em Trás-os-Montes, a oliveira tem grande importância socio-económica, cultural e paisagística. Na região existe um elevado património oleícola que é necessário caracterizar e preservar. Nesta comunicação, será feita uma síntese dos trabalhos desenvolvidos na ESA ao nível da - caracterização morfológica e química de cultivares de oliveira; - composição química da folha e suas propriedades biológicas; - caracterização dos azeites elementares e DOP "Azeite de Trás-os-Montes"; e - caracterização das azeitonas de mesa da região, em especial das "alcaparras", e suas propriedades bioactivas.

Apresentação(1,66 MB)


Caracterização fitoquímica e actividade antioxidante de couve tronchuda, Brassica oleracea var. costata
Carla Sousaa, Patrícia Valentãoa, José A. Pereirab, M. Ângelo Rodriguesb, Albino Bentob, Rosa M. Seabraa, Paula Baptistab, Anabela Martinsb, Judith Offermannb, Graciliana Lopesa, David M. Pereiraa, Marcos Taveiraa e Paula B. Andradea

a REQUIMTE, Faculdade de Farmácia, Universidade do Porto

b CIMO/ESA

Apesar de ser muito consumida em Portugal a couve tronchuda (Brassica oleracea L. var. costata DC) não se encontra suficientemente estudada. Nesta comunicação apresentar-se-á o contributo dado pelos autores para a caracterização fitoquímica desta couve, recorrendo a diferentes metodologias (HPLC-DAD-MS/MS-ESI e HPLC-UV), em especial no que respeita à composição em ácidos orgânicos e compostos fenólicos. Discutir-se-á a sua variação na planta (sementes, rebentos, folhas internas e folhas externa) e a influência de alguns factores culturais (produção biológica/convencional, diferentes adubações). Serão ainda referidas as propriedades benéficas deste alimento para a saúde humana, devido à elevada actividade antioxidante que apresenta.

Apresentação1(516 KB)

Apresentação2(2,48 MB)


Sistemas silvopastoris em Portugal: situação actual e perspectivas futuras
Marina Castro

ESA

A elevada diversidade de sistemas silvopastoris que ocorrem em Portugal resulta da convergência de factores naturais e culturais, entre os quais se destaca: influência climática Mediterrânica, elevada diversidade de condições bioclimáticas, historia de ocupação do território, diferenças nas formas de relevo dominantes e dimensão da propriedade entre o Norte e o Sul do país. Quatro sistemas silvopastoris são analisados, dois do tipo mediterrânico: montados e olival e dois correspondentes ao ambiente de transição entre o Mediterrânico e o Temperado - Touças de Quercus pyrenaica e soutos.

Apresentação(6,49 MB)


As múltiplas funções dos espaços verdes urbanos: o caso da cidade de Bragança
Artur Gonçalves, Manuel Feliciano, Luís Nunes, Paulo Cortez, António C. Ribeiro e Orlando Rodrigues

CIMO/ESA

Os espaços verdes são elementos centrais na cidade contemporânea, desempenhando importantes funções ambientais, sociais, urbanísticas e económicas. Com esta comunicação pretende-se avaliar esta problemática, tendo por base a investigação desenvolvida no âmbito do Projecto GreenUrbe. Este Projecto tem por objectivo analisar os impactes dos espaços verdes em vários aspectos da qualidade do ambiente urbano (qualidade do ar, ruído e conforto térmico) e do bem-estar social, numa perspectiva multidisciplinar e integradora, esperando-se que venha a informar as actividades de planeamento e gestão urbana.

Apresentação(11,2 MB)


Propriedades químicas e bioquímicas de cogumelos silvestres comestíveis
Lillian Barros, Paula Baptista e Isabel C. F. R. Ferreira

CIMO/ESA

Para além do reconhecido excelente valor nutricional, os cogumelos são também conhecidos como alimentos funcionais e como uma fonte para o desenvolvimento de fármacos e nutracêuticos nomeadamente de compostos antioxidantes. Nesta comunicação, serão apresentados alguns resultados obtidos no âmbito do projecto POCI/AGR/56661/2004 financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia: propriedades antioxidantes (poder redutor, efeito bloqueador em radicais livres, inibição da peroxidação lipídica e protecção de membranas por inibição da hemólise de eritrócitos), moléculas bioactivas presentes (fenóis, flavonóides, carotenóides, vitamina C e tocoferóis) e composição química/valor nutricional (proteínas e perfil individual em açúcares e ácidos gordos).

Apresentação(1,06 MB)


Avaliação in vivo e ex vivo de carcaças de ovinos
Vasco Cadavez

CIMO/ESA

Este trabalho teve como objectivos: 1) analisar as inter-relações entre o peso da carcaça quente, medidas de dimensão e dos tecidos da carcaça; 2) avaliar a exactidão da ultra-sonografia na medição dos tecidos da carcaça; e 3) desenvolver modelos de avaliação in vivo e ex vivo da carcaça de ovinos. A análise de factores comuns permitiu clarificar as inter-relações entre variáveis. O peso e a proporção de músculo da carcaça podem ser estimados por modelos simples, por ultra-sonografia, com elevada precisão. O enviusamento dos modelos relativamente ao sexo e à raça limita a sua aplicabilidade em populações multiraciais.

Apresentação(478 KB)